página inicial/notícias

OUTUBRO 2006 |NOVEMBRO 2006 |DEZEMBRO 2006 |JANEIRO|FEVEREIRO|MARÇO|ABRIL|MAIO|JUNHO|JULHO|AGOSTO|OUTUBRO|NOVEMBRO

QUARTETO DE TROMBONES DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO

No próximo sábado, dia 1 de Dezembro, pelas 16h00, no Auditório do Centro Cultural Luís Teixeira, em Valpaços, terá lugar um concerto interpretado pelo Quarteto de Trombones da Universidade de Aveiro. Este Quarteto nasceu no ano lectivo de 06/07, no âmbito da disciplina de Música de Câmara, na Universidade de Aveiro e desde aí têm percorrido Portugal de norte a sul.
Como grupo, foram convidados a representar um grupo de trombones no 1º Encontro Nacional de Trombonistas, no qual foram orientados pelos professores Hermenegildo Campos e Paulo Perfeito.
O Quarteto de Trombones da Universidade de Aveiro é orientado pelo professor Jarret Butler e constituído por Ricardo Gonçalves, natural de Valpaços, Gabriel Dias, Tiago Ferreira e Flávio Bernal.
27.11.2007

ORÇAMENTO MUNICIPAL PARA 2008

Foram aprovados por maioria, em Reunião Camarária, no passado dia 22 de Novembro, o Orçamento do Município de Valpaços e o Plano Plurianual de Investimento para o ano de 2008. Com um valor total de 28.920.529 euros, o Orçamento do Município de Valpaços para o ano de 2008, aposta na manutenção do dinamismo evidente ao longo do ano de 2007, embora em regime de contenção de despesas.
O planeamento e a programação de actividades, traduzidas na elaboração das opções do Orçamento e do Plano Plurianual de Investimento, representam não só o cumprimento de um imperativo legal, como também a necessidade de definir prioridades face aos recursos disponíveis.
Apesar das restrições financeiras impostas pela Lei das Finanças Locais às Autarquias, quer nos limites de endividamento, quer nas despesas com o pessoal, o Orçamento do Município de Valpaços para o ano de 2008 continuará a seguir uma política de investimento, resultante de uma estável situação financeira da Autarquia, onde se destaca uma poupança corrente superior a setecentos mil euros, podendo ser disponibilizada para investimentos no Município.
Desta forma, o Orçamento Municipal para o próximo ano de 2008, procura satisfazer as necessidades mais sentidas pela população do concelho, prevendo medidas que visam beneficiar os estratos sociais mais desfavorecidos, acções destinadas a garantir o ordenamento urbanístico, o aumento da actividade industrial e o melhoramento da rede viária municipal.
Também o ordenamento do território, a protecção do meio ambiente e a conservação da natureza, o acesso das populações à cultura e ao desporto, o apoio à habitação social e ao bem-estar da população, potenciando o desenvolvimento harmonioso do Concelho de Valpaços, serão objectivos prioritários nos investimentos da Câmara Municipal.
O Orçamento Municipal bem como o Plano Plurianual de Investimentos irão ser sujeitos à aprovação na próxima Assembleia Municipal de Valpaços, no próximo dia 14 de Dezembro.
27.11.07

REUNIÃO DOS MUNICÍPIOS DO NORDESTE TRANSMONTANO

Estiveram reunidos, na passada quarta-feira, dia 21 de Novembro, no Pavilhão Multiusos de Valpaços, representantes das quinze Câmaras Municipais que constituem a NUT III.
Esta reunião, constituída pelos representantes das Câmara Municipais de Alfândega da Fé, Bragança, Boticas, Chaves, Macedo de Cavaleiros, Miranda do Douro, Mirandela, Mogadouro, Montalegre, Ribeira de Pena, Valpaços, Vila Flor, Vila Pouca de Aguiar, Vimioso e Vinhais, teve como tema a Aprovação da Versão Preliminar do Programa de Acção Intermunicipal de Serviços Colectivos Territoriais de Proximidade 2007-2010, bem como a Análise, Discussão e Aprovação da Versão Intermédia do Programa de Acção.
Os objectivos gerais do Programa de Acção Intermunicipal de Serviços Colectivos Territoriais de Proximidade 2007-2010-NUTS III Alto Trás-os-Montes, visam a superação das carências actuais no que respeita aos serviços colectivos de proximidade, completando as redes existentes, melhorar a gestão e eficiência da rede de equipamentos e serviços de proximidade e promover o planeamento supra-municipal das redes de equipamentos e serviços, contribuindo para a consolidação de uma rede urbana polinucleada. De igual forma, este Programa de Acção tem como objectivo qualificar os recursos humanos e as actividades económicas, melhorar a acessibilidade à rede de equipamentos e serviços de proximidade, bem como melhorar a acessibilidade regional e interconcelhia.
27.11.2007

APRESENTAÇÃO PÚBLICA DE “LIÇÕES DE FILOZOOFIA” DE JOSÉ ANTÓNIO SILVA

O livro “Lições de Filozoofia”, da autoria de José António Silva, vai ser apresentado publicamente, na próxima quinta-feira, dia 29 de Novembro, pelas 18h30, no Auditório do Pavilhão Multiusos, em Valpaços. Esta obra será apresentada pelo Dr. Manuel Dias Baptista.
José António Soares da Silva nasceu em Margaride, concelho de Felgueiras, em 1959. Nessa cidade frequentou o Externato Infante D. Henrique, passando depois pelo Liceu Nacional de Guimarães.
Licenciou-se em Línguas e Literaturas Modernas (Estudos Portugueses e Ingleses) pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto e obteve o Curso de Formação de Formadores de Português no CIFOP de Vila Real, sendo actualmente professor titular, do 9º grupo, na Escola Secundária de Valpaços.
Desde que se radicou em Valpaços, em 1987, foi Director Adjunto do Jornal “Valpaços Hoje” em 1989 e Director do Jornal “Viver Valpaços” de 2001 a 2004. É membro efectivo do Clube Português de Artes e Ideias.
José António Silva tem vindo a publicar diversas obras como “Anuário de Poesia – Autores não publicados”, “Primeira Colectânea de Poetas Felgueirenses”, “Com Verso Ando”, “Colectânea de Textos de Autores do Vale do Sousa”, “Felgueiras – Rostos do Tempo, “ Felgueiras – Olhares Sobre a Pedra”, e ainda “ O Partido Progressista de Valpaços (1886-1910)”.
27.11.2007

LANÇAMENTO DA OBRA “RELÓGIOS DE SOL” DE ADÉRITO MEDEIROS FREITAS

Foi apresentada, no passado sábado, dia 17 de Novembro, no Auditório do Pavilhão Multiusos, em Valpaços, a obra “Relógios de Sol” da autoria do Dr. Adérito Medeiros Freitas.
A obra “Relógios de Sol” foi apresentada pelo Dr. Francisco Taveira Ferreira, que, perante uma vasta plateia, sublinhou “a perfeição técnica do autor em tudo o que realiza”, salientando a necessidade de Adérito Medeiros Feitas em “transmitir o seu conhecimento às gerações vindouras”. Por outro lado, Francisco Taveira Pereira realçou a “a facilidade de leitura desta obra, que cativa o leitor da primeira à última página”.
Igualmente presente nesta apresentação, o Presidente da Câmara Municipal de Valpaços, Francisco Tavares, destacou o gosto do autor na “publicação de trabalhos científicos”, considerando-os “marcos importantes” e “objecto de procura para estudos em áreas temáticas”, constituindo-se “serviços relevantes para a região a que mais tarde se saberá dar o verdadeiro valor”.
Na apresentação da sua obra, Adérito Medeiros Freitas, ressalvou a importância do Tempo como “um dos temas mais discutidos e dos menos compreendidos”, sendo já tema de pesquisa por parte das “antigas civilizações como romanos, egípcios e gregos”. Foi nessa procura de medir o tempo que surgiram “os diversos relógios de sol existentes no concelho de Valpaços”, que agora se encontram reunidos na obra “Relógios de Sol”.
Natural de Campo d’Égua, concelho de Valpaços, Adérito Medeiros Feitas concluiu em 1961, a Licenciatura em Ciências Geológicas, na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. Entre os anos de 1961 e 1998, foi professor em diversas escolas secundárias, atingindo o topo de carreira no Liceu Nacional de Guimarães, onde se aposentou.
Membro das mais prestigiadas associações de Geologia, Antropologia e Arqueologia, a partir de 1986, e a convite do Presidente da Câmara Municipal, Francisco Tavares, tem vindo a centrar a sua investigação Arqueológica e Etnológica no concelho de Valpaços. Assim, publicou “As Pias dos Mouros”, “Carta Arqueológica do Concelho de Valpaços”, “Fontes de Abastecimento de Água”, “Sumagreiros de Avarenta” e ainda “Geomonumentos”, obras estas do concelho de Valpaços.
27.11.07

ARRANJOS URBANÍSTICOS NA FREGUESIA DE VALPAÇOS

Em meados do próximo ano, a cidade de Valpaços vais estar mais bonita e urbanizada. Neste momento, encontram-se em fase de concurso, três empreitadas para a construção de diversos arranjos urbanísticos na freguesia de Valpaços.
Em Junho de 2008, vai estar finalizado o arranjo urbanístico junto à capela do Bairro 1º de Maio. Com um preço base superior a quarenta e oito mil euros, este arranjo inclui a revitalização do pavimento e passeios, construção de espaços ajardinados, estacionamento e um vedação em volta da capela.
Em Agosto do próximo ano, estará concluído o arranjo urbanístico da envolvente do loteamento da Quinta do Arco, uma zona de lazer orçada em mais de oitenta e um mil euros, e que inclui parque infantil e dois espaços ajardinados.
De igual forma, em Agosto de 2008, estará concluído o arranjo urbanístico da envolvente da Junta de Freguesia de Valpaços. Orçada em mais de sessenta e dois mil euros, o Município de Valpaços vai proceder à construção de casas de banho públicas, espaços ajardinados, e melhoramentos no Jardim Infantil já existente.
Projectos
Capela Bairro 1º de Maio (1, 2, 3)
Quinta do Arco (1, 2)
Junta Freguesia de Valpaços (1)
26.11.07

LANÇAMENTO DA OBRA “RELÓGIOS DE SOL” DE ADÉRITO MEDEIROS FREITAS

Será apresentado ao público, no próximo sábado, dia 17 de Novembro, pelas 10h30, no Auditório do Pavilhão Multiusos, em Valpaços, a obra “Relógios de Sol” da autoria do Dr. Adérito Medeiros Freitas, pelo Dr. Francisco Taveira Ferreira.
Natural de Campo dÉgua, concelho de Valpaços, Adérito Medeiros Feitas concluiu em 1961, a Licenciatura em Ciências Geológicas, na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. Entre os anos de 1961 e 1998, foi professor em diversas escolas secundárias, atingindo o topo de carreira no Liceu Nacional de Guimarães, onde se aposentou.
Membro das mais prestigiadas associações de Geologia, Antropologia e Arqueologia, a partir de 1986, e a convite do Presidente da Câmara Municipal, Francisco Tavares, tem vindo a centrar a sua investigação Arqueológica e Etnológica no concelho de Valpaços. Assim, publicou “As pias dos Mouros”, “Carta Arqueológica do concelho de Valpaços”, “Fontes de Abastecimento de Água”, “Sumagreiros de Avarenta” e ainda “Geomonumentos”, todos relativos ao concelho de Valpaços.
De salientar que o autor tem desenvolvido uma série de obras de inegável valor cultural que se propõe a editar proximamente.
O valor científico do seu trabalho é objecto de estudo por diversas instituições científicas e representa um inigualável valor científico.
15.11.07

EXPOSIÇÃO COLECTIVA DE PINTURA “RESPIRARTE”

Na próxima terça-feira, dia 20 de Novembro, pelas 18h00, vai ser inaugurada a exposição colectiva de pintura “Respirarte” de Teresa Lopes, Helena Morais, Sousa Maia, Nuno Castelo e Nuno Duque, na Galeria de Exposições do Centro Cultural Luís Teixeira, em Valpaços.
Nascida em 1966 em Braga e residindo actualmente em Valpaços, Teresa Lopes frequentou em 1998 uma formação em pintura. A partir dessa altura desenvolveu técnicas e cores aplicadas em materiais como madeira, marfinite, marmolina, poliuretano e gesso. Foi convidada pela ADRAT a participar na Exposição Anual “Mostra de Produtos Locais” durante três anos consecutivos. Organizou duas Exposições Colectivas no Centro Cultural Luís Teixeira, onde expôs alguns dos seus trabalhos noutras vertentes artesanais como bordados e desenhos em tecidos.
Helena Morais nasceu em paris onde se licenciou em Artes Plásticas pela Universidade Panthéon-Sorbonne. As suas ferramentas de trabalho são a fotografia e a pintura, gostando de executar projectos simples mas que transmitam uma mensagem muito forte.
O pintor Sousa Maia nasceu em Valpaços em 1944. Autodidacta, iniciou-se na pintura e também na escrita em 1998. Já realizou exposições individuais e colectivas em diversos pontos do país, alcançando diversos prémios. A sua pintura baseia-se na utilização de aguarela, pastel e carvão.
Nuno Castelo iniciou a sua carreira artística em 1993 como autodidacta, realizando a sua primeira exposição individual em Vila Real. Fortemente laureado, Nuno Castelo conta no seu curriculum com diversas exposições individuais e colectivas.
Residente na cidade de Chaves, o pintor Nuno Duque formou-se em Artes Plásticas - Ramo de Pintura, na Escola Superior Artística do Porto. Desde 1993 que expõe individual e colectivamente em diversos pontos do país e também em Espanha.
15.11.07

XI CASTMONTE ATRAI MILHARES DE PESSOAS A CARRAZEDO DE MONTENEGRO

Mais de vinte e cinco mil pessoas visitaram no passado fim de semana de 10 e 11 de Novembro, a XI edição da Castmonte, a Feira da Castanha de Carrazedo de Montenegro, realizada no moderno Pavilhão Multiusos, uma obra que custou cerca de 500 mil euros, financiados em parte por fundos comunitários e pela Autarquia Valpacense, incluindo os arranjos exteriores.
Com cerca de sessenta expositores, foram vendidos nos dois dias do certame, além da famosa castanha, outros produtos regionais de elevada qualidade, tais como nozes, amêndoas, compotas e fumeiro.
No entanto, a maior atracção desta IX edição da Castmonte, foi mesmo o Gigantesco Bolo de Castanha, distribuído gratuitamente na tarde de domingo. Com mais de 600 quilos, dois metros e meio de comprimento e três de largura, o Bolo de Castanha foi realizado com 75 quilos de farinha de castanha, 80 quilos de farinha de trigo, 60 quilos de açúcar, dois quilos de fermento e mil ovos.    
Na cerimónia de abertura, o Presidente da Junta de Freguesia de Carrazedo de Montenegro, Alípio Barreira referiu o apoio do Município de Valpaços na “substancial melhoria de condições para a realização deste certame”, apesar deste ano existir, “um decréscimo importante de produção de castanha na ordem dos cinquenta por cento”, mas, salientando que “ em termos de qualidade, é igual ou mesmo superior à produção do ano passado”.
Por seu lado, o Presidente da Câmara Municipal de Valpaços, Eng.º Francisco Tavares, destacou a importância do novo Pavilhão Multiusos com “condições para a prática de actividades económicas mas também de actividades culturais e desportivas, sendo um pavilhão moderno que vai engrandecer Carrazedo”. Francisco Tavares salientou ainda que a Feira da Castanha “dinamiza o concelho, promove a castanha e é uma mais-valia, para a freguesia de Carrazedo de Montenegro”. Desta forma, “a Câmara Municipal aposta nesta e noutras feiras do concelho, pois valorizam, precisamente, os nossos produtos. Há um grande empenho da Câmara Municipal para que isso aconteça, em colaboração com a Junta de Freguesia e a Associação Regional de Agricultores das Terras de Montenegro”.
No entanto, o Presidente da Câmara Municipal de Valpaços, acrescentou ainda a “ vontade de alguns empresários locais de avançarem com uma unidade de transformação da castanha e seus derivados. Vamos aguardar as verbas do próximo Quadro Comunitário de Apoio, para vermos a disponibilidade financeira para a concretização deste objectivo”.     
Também presente na cerimónia de abertura desta IX edição da Castmonte, o Governador Civil do Distrito de Vila Real, Dr. António Martinho, ressalvou a “importância de descobrir novas aplicações para a castanha, de forma a aumentar a procura e dinamizar um produto único na região”. No seu discurso, António Martinho enalteceu ainda a “importância da manutenção deste espírito de colaboração entre o Governo Civil de Vila Real e o Município de Valpaços”.        
De forma a divulgar a industria de transformação da castanha junto dos produtores nacionais, estiveram presentes na Casmonte uma comitiva francesa da cidade de Beynat, perto de Bordéus, onde a transformação da castanha já está consolidada, com a produção de farinhas e seus derivados bem como a produção de cerveja e licores de castanha.
Em termos de programação cultural e desportiva, foi ainda realizado um passeio todo terreno, ranchos folclóricos presentes no recinto, animação de rua com o grupo de bombos “Bomboémia” , concerto com a Banda Musical de Carrazedo e ainda um espectáculo de Zézé Fernandes e a sua banda”.
A organização da XI Casmonte Feira da Castanha de Carrazedo de Montenegro foi da responsabilidade da Junta de Freguesia local, da Câmara Municipal de Valpaços e da Associação Regional dos Agricultores das Terras de Montenegro. Ver galeria
15.11.07

APRESENTAÇÃO PÚBLICA DA OBRA "RAÍZES" DE LUIS VIEIRA

Teve lugar dia 5 de Novembro, pelas 18h00, no Auditório do Pavilhão Multiusos de Valpaços, o lançamento da obra poética “Raízes” da autoria de Luís Vieira, sob o pseudónimo de Foreval. A obra foi apresentada publicamente pelo pintor valpacense Sousa Maia que destacou “o grande amor que liga o autor a Valpaços”, bem como a “facilidade com que o autor transita entre o lirismo, o romantismo e o realismo”, salientou Sousa Maia.
Por seu lado, o Presidente da Câmara Municipal de Valpaços, Francisco Tavares, realçou a “colaboração do Município em valorizar os artistas valpacenses”, acrescentando ainda a “qualidade da obra poética” de Luís Vieira.
Luís Ambrósio Gonçalves Vieira, nasceu em Valpaços, no Largo das Amoreiras no ano de 1944. Jornalista aposentado, reside na República Federal da Alemanha desde 1973. Exerceu a função de jornalista durante 18 anos no então semanário “Diálogo do Emigrante”, tendo a seu cargo entre outras rubricas a página “Tempo de Poesia” onde apresentou os poetas da diáspora. Está reformado desde 1999 e desde então encontra-se a compilar os poemas que compõe desde 1955. Foreval foi o pseudómino utilizado pelo autor na referida rubrica “Tempo de Poesia” e esteve sempre relacionado com qualquer evento poético, desde jornais, tertúlias poéticas e seminários. A palavra Foreval é uma composição gráfica entre a palavra inglesa “Forever” e a palavra “Valpaços”, o que significa “Valpaços para sempre”.
08.11.07


voltar